Palestras

Nesta edição do Entre Filosofia e Arte, teremos palestrantes de diversas áreas, contemplando igualmente as áreas da filosofia e da arte em suas articulações com a proposta do evento.

Toda arte é (ou deveria ser) política – 27/08 às 19h
Fernanda Lopes
Currículo: Crítica de arte e pesquisadora. Curadora assistente do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Doutoranda no Programa de Pós-Graduação da Escola de Belas Artes da UFRJ, e Professora da Escola de Artes Visuais do Parque Lage (RJ). É organizadora, ao lado de Aristóteles A. Predebon, do livro “Francisco Bittencourt: Arte-Dinamite” (Tamanduá-Arte, 2016), e autora dos livros “Área Experimental: Lugar, Espaço e Dimensão do Experimental na Arte Brasileira dos Anos 1970″ (Bolsa de Estímulo à Produção Crítica, Minc/Funarte, 2012) e ?Éramos o time do Rei ? A Experiência Rex” (tese de Mestrado | Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça, Funarte, 2006). Entre as curadorias que vem realizando desde 2008 está a Sala Especial do Grupo Rex na 29a Bienal de São Paulo (2010). Em 2017 recebeu, ao lado de Fernando Cocchiarale, o Prêmio Maria Eugênia Franco da Associação Brasileira dos Críticos de Arte 2016 pela curadoria de exposição “Em Polvorosa – Um panorama das coleções MAM-Rio”. Desde 2004 é colaboradora freelancer com críticas e artigos especiais em jornais, revistas e websites, nacionais e internacionais, como Gazeta Mercantil, O Globo, Dasartes, Bravo!, Jacaranda Magaizne, Select, Arte Brasileiros!, Harper’s Bazaar Art, DARDO Magazine, Jacaranda Magazine, Artinfo.com, e Art Agenda. Foi Membro do Comitê de Indicação da sexta edição do Prêmio PIPA (MAM-Rio, 2015), Membro do Conselho Cultural da Galeria IBEU /RJ (2013-2014), curadora associada de Artes Visuais do Centro Cultural São Paulo ? CCSP (2010-2012) e editora dos sites ARTINFO Brasil (2012-2013) e Obraprima.net (2000-2004). Atualmente, é membro da ABCA – Associação Brasileira dos Críticos de Arte, e do ICOM – Conselho Internacional de Museus.].

A estupefação das vidas inconvenientes- 28/08-às 19h
Janyne Sattler
CURRÍCULO: Docente pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), doutora em Filosofia pela Université du Québec à Montréal (2011); pós-doutorado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC – 2011-2012); atuando especialmente nos temas seguintes: ética e estética em Wittgenstein; a ética estóica e ética das virtudes; cosmopolitismo; literatura e filosofia, estudos de gênero.

[Palestra 29/08]:
Clélia Mello
CURRÍCULO: Possui graduação em História pela Universidade do Vale do Paraíba(1986), mestrado em Ciências da Comunicação (doutorado direto) pela Universidade de São Paulo(1998), mestrado em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas(1998), doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo(2001), pós-doutorado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho(2017) e pós-doutorado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo(2006). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina, Membro de corpo editorial da Rascunhos Culturais ISSN 2177- 3424 e Membro de corpo editorial da Qorpus. Tem experiência na área de Artes. Atuando principalmente nos seguintes temas:experimentação metodológica, cinema, encenação, arte e tecnologia, teoria da arte.

O “Significado dos Novos Tempos”
Arte de Sociedades Traduzidas no Presente – 30/08 às 19h
Célia Antonaci
CURRÍCULO: é mestra e doutora em Comunicação e Semiótica, PUC/SP, 2000. Recentemente, 2011/22012, foi contemplada com bolsa CAPES, Proc. Nº BEX 1113/11-9, de pesquisa pós-doc, no CEMAf (Centro de Estudos do Mundo Africano), em Paris, sob a orientação dos pesquisadores Dr. Pierre Boilley e da Dr.ª Dominique Malaquias. Atualmente é correspondente científica do CEMAf. Desde 1990 é professora titular da UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina), nos programas de graduação e pós-graduação em Artes Visuais. Pesquisa os processos artísticos contemporâneos, com ênfase nas manifestações urbanas dos grafites, tatuagens e os códigos de intolerâncias políticas e sociais, especialmente artistas africanos. Coordena os projetos de pesquisa ? Poéticas do Urbano? e ? “Políticas e poéticas da arte africana contemporânea no contexto da globalização?. Participou em 2005 – 2006 do grupo de pesquisa ? Representações do Holocausto e Anti-semitismo: Literatura, História e Memória? , USP/SP. Publicou ? Grafite, Pichação & Cia.?, Annablume editora, São Paulo, 1993 (segunda edição no prelo) ?Teorias da tatuagem: uma análise da loja Stoppa Tatoo da Pedra?, UDESC editora, 2002, e ? As nazi-tatuagens: inscrições ou injúrias no corpo humano??, Editora Perspectiva, São Paulo, 2006. Publica anualmente artigos em periódicos e revistas e vem realizando vídeos especialmente sobre sobre artistas africanos contemporâneos. acesso celia antonacci on vimeo.